Marília / SP - domingo, 19 de janeiro de 2020

HAS/receitas/PRESSÃO ARTERIAL MÉDIA

Sou hipertenso. O que fazer?

 

A hipertensão é uma doença que atinge um grande número de pessoas em todo o mundo. No Brasil, por exemplo, estima-se que 15% a 20% da população adulta possa ter pressão alta. Embora o problema ocorra predominantemente na fase adulta, o número de crianças e adolescentes hipertensos vem aumentando a cada dia.

 

Este texto visa informar e esclarecer algumas dúvidas básicas que os pacientes possam ter ao longo deste processo, além de fornecer orientações de prevenção e melhorias dos hábitos do dia-a-dia.

 

 

É um material livre para cópia e divulgação.

 

O que é hipertensão arterial?

A pressão alta (hipertensão arterial) caracteriza-se pela presença de níveis de pressão arterial elevados associados a alterações no metabolismo do organismo, nos hormônios e nas musculaturas cardíaca e vascular.

 

Considerada um dos principais fatores de risco de doença, é responsável por cerca de 40% dos casos de aposentadoria precoce e de absenteísmo no trabalho em nosso meio. É uma condição de causas multifatoriais que deve receber a atenção e o cuidado de todos. Atualmente observamos a ampliação e o aperfeiçoamento dos métodos de diagnóstico, de tratamento e da abordagem multiprofissional do paciente hipertenso. Também é importante considerar a implementação de estratégias que visem prevenir a doença antes que ela ocorra.

ial:estudos

 

O que contribui para o aparecimento da hipertensão?

O aumento da pressão arterial com a idade não representa um comportamento fisiológico normal do seu organismo. A prevenção desse aumento constitui o meio mais eficiente de combater a hipertensão arterial, evitando-se as dificuldades e o elevado custo social de seu tratamento e de suas complicações.

 

Pesquise se em sua família existem pessoas hipertensas. Caso faça parte deste grupo, procure orientação sobre como começar a agir para dificultar o aparecimento desta característica em seu organismo.

 

A ocorrência de níveis elevados de pressão arterial é facilitada pelo estilo de vida: elevada ingestão de sal, baixa ingestão de potássio, alta ingestão calórica e excessivo consumo de álcool. Os dois últimos fatores de risco são os que mais contribuem para o desenvolvimento de peso excessivo ou obesidade, que estão diretamente relacionados à elevação da pressão arterial. O papel do teor de cálcio, magnésio e proteína da dieta na prevenção da pressão arterial ainda não está definido.

 

O estresse psicológico e o sedentarismo ainda aguardam provas mais definitivas de participação como fatores de risco, embora existam evidências de que sua modificação pode ser benéfica no tratamento da hipertensão arterial.

 

Uma vez hipertenso, o paciente deve saber como fazer para prevenir as complicações da pressão alta, como as doenças do coração e dos vasos sangüíneos. No passado, era difícil diagnosticar e controlar a pressão arterial, mas atualmente os estudos científicos já definiram que pequenas mudanças no seu dia-a-dia são capazes de tornar sua vida melhor. Basta conhecê-las e aplicá-las.

 

O aumento do risco cardiovascular ocorre também pela agregação de outros fatores, tais como tabagismo e dislipidemias - alterações nos níveis de colesterol e triglicérides, intolerância à glicose e diabetes melito.

 

O que fazer para prevenir e controlar a pressão alta?

 

Controle do peso

Confira o seu índice de massa corporal. Basta fazer o cálculo do seu peso em quilogramas dividido pelo quadrado da sua altura em metros. O resultado deve estar situado em um índice de massa corporal entre 20 kg/m² e 25 kg/m².

 

Para manter o seu peso em uma faixa de peso ideal você deve seguir uma dieta hipocalórica balanceada orientada individualmente por um nutricionista, evitando o jejum ou o uso de dietas "milagrosas", que causam mais danos ao organismo que benefícios. Esta dieta deve constituir-se de uma mudança em busca da ingestão de alimentos mais saudáveis que respeitem suas preferências.

 

O aumento de atividade física diária deve estar associado à mudança de hábitos alimentares. Esta prática deve ser orientada e estimulada por profissionais com treinamento específico e com prévia avaliação médica.

 

O uso de anorexígenos - remédios para emagrecer - não é aconselhável pelo risco de complicações cardiovasculares. Esses objetivos devem ser permanentes, evitando-se grandes e indesejáveis flutuações do peso.

 

A perda de peso é muito importante, mas não mais que a manutenção do peso alcançado com as mudanças de hábitos citadas acima.

 

Redução da ingestão de sal (cloreto de sódio)

Limitar a ingestão diária de sódio ao máximo de 2,4 g de sódio ou 6 g de cloreto de sódio (uma colher de chá). Esse total deve incluir o sódio contido nos alimentos naturais e manufaturados. O sal é considerado um fator importante no desenvolvimento e na intensidade da hipertensão arterial. Sua restrição também está associada a uma redução da mortalidade por acidente vascular encefálico e regressão da hipertrofia ventricular esquerda - aumento da musculatura do ventrículo esquerdo do coração.

 

Na prática, devem ser evitados alimentos enlatados, conservas, embutidos e defumados. Utilizar o mínimo de sal no preparo dos alimentos, além de evitar o uso de saleiro à mesa, durante as refeições. Para que o efeito hipotensor máximo da restrição salina se manifeste, é necessário um intervalo de pelo menos 8 semanas.

 

Exemplos de alimentos ricos em sal:

Sal de cozinha (cloreto de sódio) e temperos industrializados;

Alimentos industrializados (ketchup, mostarda, molho shoyu, caldos concentrados);

Embutidos (salsicha, mortadela, lingüiça, presunto, salame, paio);

Conservas (picles, azeitona, aspargo, palmito);

Enlatados (extrato de tomate, milho, ervilha);

Bacalhau, carne seca, defumados;

Aditivos (glutamato monossódico) utilizados em alguns condimentos e sopas de pacote;

Queijos em geral.

 

 

Aumento da ingestão de potássio

É recomendável que a ingestão diária de potássio fique entre 2 e 4g, contidos em uma dieta rica em frutas e vegetais frescos.

 

A ingestão do potássio pode ser aumentada pela escolha de alimentos pobres em sódio e ricos em potássio (feijão, ervilha, vegetais de cor verde-escuro, banana, melão, cenoura, beterraba, frutas secas, tomate, batata inglesa e laranja).

 

Existe a possibilidade de o potássio exercer efeito anti-hipertensivo, ter ação protetora contra danos cardiovasculares e servir como medida auxiliar em pacientes submetidos a terapia com diuréticos - que expoliam o potássio, desde que não existam contra-indicações.

 

Redução ou abandono da ingestão de álcool

O consumo excessivo de álcool eleva a pressão arterial, causa variações nos níveis pressóricos, aumenta a prevalência de hipertensão, é fator de risco para acidente vascular encefálico, além de ser uma das causas de resistência a medicamentos anti-hipertensivos.

 

Para os hipertensos do sexo masculino que fazem uso de bebida alcoólica, é aconselhável que o consumo não ultrapasse 30 ml de etanol/dia, contidos em 60 ml de bebidas destiladas (uísque, vodca, aguardente, etc.), 240 ml de vinho ou 720 ml de cerveja. Em relação às mulheres e indivíduos de baixo peso, a ingestão alcoólica não deve ultrapassar 15 ml de etanol/dia - metade do preconizado para os homens. Aos pacientes que não conseguem se enquadrar nesses limites de consumo, sugere-se o abandono do consumo de bebidas alcoólicas.

 

Prática regular de exercícios físicos

Praticar exercícios físicos aeróbios por um período de 30 a 45 minutos por dia, três a cinco vezes por semana é um bom começo.

 

O exercício físico regular reduz a pressão arterial, além de contribuir para a diminuição do peso corporal e de ter ação coadjuvante no tratamento das dislipidemias, da resistência à insulina, do abandono do tabagismo e do controle do estresse. Contribui, ainda, para a redução do risco de indivíduos normotensos desenvolverem hipertensão.

 

O baixo nível de condicionamento físico está associado a maior risco de óbito por doenças coronarianas e cardiovasculares em homens sadios, independentemente dos fatores de risco convencionais.

 

Exercícios isométricos, como levantamento de peso, não são recomendáveis para indivíduos hipertensos. Pacientes em uso de medicamentos anti-hipertensivos que interferem na freqüência cardíaca (como, por exemplo, betabloqueadores) devem ser previamente submetidos a avaliação médica.

 

Suplemento de cálcio e magnésio

Manter ingestão adequada de cálcio e magnésio. A suplementação dietética ou farmacológica desses cátions ainda não tem embasamento científico suficiente para ser recomendada como medida preventiva.

 

A manutenção de ingestão adequada de cálcio é uma medida recomendável na prevenção da osteoporose.

 

Combate ao tabagismo

O cigarro eleva agudamente a pressão arterial e favorece o desenvolvimento e as complicações da aterosclerose - doença crônica e degenerativa que leva à obstrução das artérias por depósito de gorduras em seu interior. A interrupção do fumo reduz o risco de acidente vascular encefálico - derrame, de doença isquêmica do coração - infarto, de doença vascular arterial periférica - trombose e de morte súbita.

 

A exposição ao fumo (tabagismo passivo) também deve ser evitada, pois o tabagismo é a mais importante causa modificável de morte.

 

Dislipidemias

A hipercolesterolemia - aumento do colesterol ruim no sangue ou LDL-colesterol é um dos maiores fatores de risco cardiovascular. Os alimentos ricos em colesterol ou em gorduras saturadas são: porco (banha, carne, bacon, torresmo), carne de gado com gordura visível, lingüiça, salame, mortadela, presunto, salsicha, sardinha, miúdos (coração, moela, fígado, miolos, rim), dobradinha, caldo de mocotó, frutos do mar (camarão, mexilhão, ostras), pele de frango, couro de peixe, leite integral, creme de leite, nata, manteiga, gema de ovo e suas preparações, frituras com qualquer tipo de gordura, óleo, leite e polpa de coco, azeite de dendê, castanhas, amendoim, sorvetes, chocolate e derivados.

 

O HDL-colesterol - conhecido como bom colesterol - quando está baixo, pode ser aumentado em resposta à redução do peso, à prática de exercícios físicos e à suspensão do hábito de fumar.

 

O aumento dos triglicerídeos deve ser tratado com as medidas dietéticas referidas anteriormente, acrescidas da redução da ingestão de carboidratos simples e de bebidas alcoólicas. Quando necessário, recomenda-se o uso de fibratos, prescritos por seu médico.

 

Entre os alimentos que aumentam os triglicérides estão todas as preparações que contenham açúcar. Mel e derivados, cana de açúcar, garapa, melado, rapadura, bebidas alcoólicas e todos os alimentos ricos em gordura.

 

Como medidas dietéticas gerais recomenda-se aumentar o conteúdo de fibras da dieta, substituir os carboidratos simples (açúcar, mel e doces) pelos complexos (massas, cereais, frutas, grãos, raízes e legumes), restringir bebidas alcoólicas, reduzir a ingestão de gorduras saturadas, utilizando preferencialmente gorduras mono e poliinsaturadas na dieta.

 

Intolerância à glicose e diabetes melito

Resistência à insulina e diabetes melito são condições freqüentemente associadas à hipertensão arterial, favorecendo a ocorrência de doenças cardiovasculares, principalmente coronarianas. Sua prevenção tem como base a redução da ingestão calórica, a prática regular de exercícios físicos aeróbios e a redução da ingestão de açúcares simples.

 

Menopausa

A diminuição da atividade estrogênica - estrôgenio é um dos hormônios femininos - após a menopausa aumenta de duas a quatro vezes o risco cardiovascular. A reposição hormonal provavelmente diminui esse risco, exercendo efeito favorável sobre o perfil lipídico (diminuição do LDL-colesterol e aumento do HDL-colesterol), sem efeito significativo sobre a pressão arterial. Converse com seu ginecologista sobre isto.

 

Estresse oxidativo

Acumulam-se evidências de que o estresse oxidativo é um fator de risco relevante para doença cardiovascular, podendo associar-se com dieta hipercalórica e pobre em frutas e vegetais. A correção desse desvio alimentar pode minimizar esse risco. Todavia, a recomendação para suplementar antioxidantes requer evidências mais consistentes.

 

Estresse psicológico

A redução do estresse psicológico é recomendável para diminuir a sobrecarga de influências neuro-humorais do sistema nervoso central sobre a circulação. Contudo, a eficácia de técnicas terapêuticas de combate ao estresse com vistas à prevenção e ao tratamento da hipertensão arterial ainda não está estabelecida universalmente.

 

Há evidências de possíveis efeitos do estresse psicossocial na pressão arterial relacionadas a "condições estressantes", tais como pobreza, insatisfação social, baixo nível educacional, desemprego, inatividade física e, em especial, aquelas atividades profissionais caracterizadas por altas demandas psicológicas e baixo controle dessas situações.

 

Técnicas de relaxamento, tais como ioga, biofeedback, meditação transcendental, tai chi chuan e psicoterapia, não são superiores a técnicas fictícias ou a automonitorização.

 

Medicamentos que podem aumentar a pressão arterial

Algumas medicações podem infuenciar a sua pressão. Se você faz uso de algum dos medicamentos citados abaixo, converse com o seu médico. Ele saberá como você deve agir.

 

Anticoncepcionais orais, antiinflamatórios não-esteróides, anti-histamínicos e descongestionantes, antidepressivos tricíclicos, corticosteróides, esteróides anabolizantes, vasoconstritores nasais, carbenoxolona, ciclosporina, inibidores da monoaminoxidase (IMAO), chumbo, cádmio, tálio, alcalóides derivados do "ergot", moderadores do apetite, hormônios tireoideanos (altas doses), antiácidos ricos em sódio e eritropoetina.

 

Outras dicas de dieta

Recomenda-se aumentar o conteúdo de fibras da dieta (grãos, frutas, cereais integrais, hortaliças e legumes, preferencialmente crus).

 

Preparar as carnes de aves sem a pele e os peixes sem o couro, retirar a gordura visível das carnes vermelhas, evitar o uso de gorduras saturadas no preparo dos alimentos, dar preferência aos produtos desnatados e às margarinas cremosas.

 

São exemplos de óleos insaturados: soja, canola, oliva, milho, girassol e algodão, preferencialmente os três primeiros.

Evitar o uso de óleo de coco e dendê.

Evitar frituras. Ingerir alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados.

Preferir ervas, especiarias e limão para temperar os alimentos.

 

Note que os alimentos não são proibidos na sua dieta. Todos nós temos direito a um churrasquinho no final de semana junto com os amigos. O que deve estar na sua mente é que é possível ficar bem com uma dieta mais equilibrada. O benefício para o seu organismo compensa o seu esforço de mudança. Você se sentirá mais ativo e com mais disposição para as tarefas diárias. Sua produtividade vai aumentar e, com ela, todos os resultados serão alcançados mais rapidamente.

 

Mude seus hábitos e viva tranqüilo

Essas medidas preventivas devem ser adotadas desde a infância. Toda a família deve participar e colaborar na melhoria da qualidade de vida. Uma vez que bons hábitos são adquiridos, fica fácil mantê-los. Controle do peso, dieta balanceada e prática de exercícios físicos regulares são medidas simples, que, quando implementadas desde fases precoces da vida, representam benefício potencial sobre o perfil de risco para doenças cardíacas e vasculares.

 

A presença de fatores de risco não-modificáveis, tais como homens com mais de 45 anos e mulheres com mais de 55 anos, parentes de primeiro grau com doença coronariana em idades prematuras (homens com menos de 55 anos e mulheres com menos de 65 anos), significa que é necessário um maior rigor no controle dos fatores de risco modificáveis.

 

Uma equipe de apoio com profissionais de especialidades diferentes como nutricionistas, enfermeiros, médicos e professores de educação física podem auxiliá-lo a seguir um programa preparado especialmente para você.

 

Também é interessante participar de grupos de hipertensos para conhecer pessoas que, na mesma situação, muitas vezes se adaptam de forma prazerosa às novas atividades. Também é uma ótima oportunidade para criar novos amigos.

 

 

CALCULADORA DE PRESSÃO ARTERIAL MÉDIA

 

 

 
 

 

Cardápio para pessoas com pressão arterial elevada

Abaixo você confere dois modelos de cardápio com receitas para hipertensos. As receitas são práticas e provam que é possível ter uma dieta agradável mesmo com algumas restrições. Veja como preparar saladas, tipos de arroz, carnes, peixes, aves e sobremesas sem arriscar sua saúde.

 

 

 

Entrada: Tortinhas de Abobrinha
(Rendimento 04 porções, 02 unds./per capta)

Ingredientes:
Para a massa: 400 g. de farinha de trigo peneirada
80g. de creme vegetal "light"
02 de clara de ovos
01 colher de vinagre branco
Leite desnatado (se necessário)

Para o recheio:
04 abobrinhas verdes 
01 de cebola grande
01 de dente de alho
02 de colheres de sopa de azeite
02 de tomates picados sem casca e sem sementes
02 colheres de sopa de ricota amassada
noz moscada e pimenta em pó a gosto
02 claras de ovos
óleo vegetal para untar
leite desnatado para pincelar
½ colher de requeijão light sem sal

Preparo

Massa: Peneire a farinha e junte o creme vegetal com as pontas dos dedos até conseguir fazer grânulos. Bata as claras, misture-as com o vinagre e junte o granulado de farinha, mexendo bem até ficar uma massa homogênea, acrescente leite desnatado se necessário for, leve à geladeira e deixe repousar por 15 minutos

Recheio e Cobertura: Lave as abobrinhas, retire as tampinhas das duas extremidades e raspe a pele com uma faca. Corte-as em quatro e depois em tirinhas.
Em uma panela, coloque o azeite, o alho e a cebola, frite um pouco e logo após coloque as abobrinhas, mexa e desligue o fogo tão logo elas fiquem macias, escorra bem e deixe esfriar. Depois de fria, coloque os tomates, as claras, a ricota, a pimenta e a noz moscada. Divida a massa em 08 pedaços e forre forminhas caneladas depois de untadas c/ o óleo vegetal. Fure com um garfo o fundo de cada tortinha e por cima passe o requeijão. Depois, junte todos os recortes da massa em superfície enfarinhada e corte em tirinhas finas com a carretilha. Coloque o recheio de abobrinhas em cada torta e gradeie com as tirinhas, pincele-as com leite desnatado, salpique se quiser com páprica doce e asse em forno pré aquecido (220ºC) por vinte minutos. Sirva as tortinhas frias, de preferência.


Prato Principal: Bifes de vitela ao molho de vinho branco

Ingredientes:
500g. de vitela magra cortada em 04 bifes
01 cabeça de alho
01 xícara de vinha branco seco
Pimenta preta em pó
100g. de margarina de milho sem sal

Modo de Fazer:
Modele os bifes com as mãos, tempere-os com o alho esmagado misturado ao vinho branco seco e polvilhe com a pimenta preta em pó. Numa frigideira, derreta a margarina e passe os bifes até que fiquem corados.
Após fritá-los coloque na frigideira o vinho branco que restou, coloque 04 colheres de sopa de água morna e deixe ferver a mistura, logo depois coloque sobre os bifes. Sirva bem quente com arroz branco simples.


Jardineira de Legumes (04 porções)

Ingredientes:
Vagem - 150g.
Chuchu - 200g.
Cenoura - 200g.
Beterraba ralada - 100g.
Salsa e cebolinha a gosto
Óleo vegetal para untar
Margarina de milho sem sal - 02 colheres de sobremesa
01 dente grande de alho
01 xícara de cebola ralada

Modo de Fazer:
Lave bem os legumes e corte em quadradinhos, com exceção da beterraba que depois de higienizada deve ser ralada.
Cozinhe "al dente" os legumes, escorra-os. A parte, coloque numa panela a margarina, o alho e a cebola, frite-os, daí então coloque os legumes cozidos sem mexer muito por uns dez minutos. Coloque então num pirex untado e salpique com a salsa e a cebolinha e a beterraba ralada. Coloque no forno por aproximadamente 10 minutos. Sirva quente.


Sobremesa: Laranja Relâmpago

Ingredientes:
04 laranjas seletas grandes - descascadas
04 colheres de sopa de coco ralado
04 claras de ovos
04 colheres de sopa de açúcar refinado

Modo de Fazer:
Corte as laranjas em meia lua depois de lavadas e descascadas,reserve-as
A parte bata as claras com o açúcar, fazendo um merengue firme.
Separe 04 taças de vidro, tamanho grande, lave-as e deixe-as molhadas, tirando o excesso de água. Arrume em camadas a laranja, o merengue e polvilhe com o coco ralado. Sirva bem gelado.


Frango de Panela

Ingredientes:
04 unidades de coxa com ante-coxa
01 cabeça de alho amassada
02 colheres de sopa de margarina de milho sem sal
01 xícara de chá de vinho tinto sêco
01 colher de chá de gengibre picado
01 colher de sopa de hortelã seca
01 xícara de cebola ralada

Modo de Preparo:
Lave a coxa com a sobre-coxa, retire a pele.
Numa panela, coloque a margarina de milho sem sal com o alho e a cebola ralada,frite bem coloque então o frango e mexa, vá pingando água até que se dispenda o caldo do frango, então coloque o vinho, a mesma medida de água, junte o gengibre, até o frango cozinhar.
Antes de servir coloque por cima o hortelã picado.
Sirva com arroz branco.


Pimentão Recheado com Ricota, Orégano e Manjericão.

Ingredientes:
04 pimentões vermelho grandes
Óleo vegetal para untar

Recheio:
02 colheres de sopa de manjericão fresco picado
01 colher de sopa de orégano
02 colheres de sopa de azeite de oliva
01 colher de sopa de alho picado
pimenta do reino à gosto
500 gr. de ricota amassada.

Cobertura:
02 claras batidas em neve
½ colher de chá de páprica doce
02 colheres de sopa de farinha de trigo
06 colheres de sopa de farinha de rosca

Preparo:
Lave bem os pimentões e seque-os, untando-os com o óleo vegetal. Coloque-os por +/- 10 minutos em forno previamente aquecido. Vire-os de vez em quando. Deixe chamuscar a pele.
Retire-os do forno, embrulhe-os em filme e deixe -os esfriar. Corte a tampa de cada um, retire a pele e as sementes, cuidado para não desmanchá-los.

Recheio: Amasse a ricota, coloque o manjericão, o orégano, o alho e o azeite de oliva e a pimenta. Recheie os pimentões.

Cobertura: Bata as claras em neve, com a páprica, passe os pimentões, primeiro na farinha de trigo, depois nas claras e por último na farinha de rosca, coloque-os numa assadeira untada com óleo vegetal. Asse por 05 minutos de cada lado em forno pré- aquecido (+/- 180ºC.). Sirva sobre folhas de Radite e escarola


Salada Tropical

Ingredientes:
04 rodelas de abacaxi sem o miolo cortadas ao meio
300 gr. de cenoura ralada
01 maçã verde com casca em fatias finas.
01 maçã vermelha com casca em fatias finas
01 banana d'água grande
01 pote de yogurte natural light
02 colheres de sopa de passas brancas
½ xícara de nozes moídas
02 colheres de chá de salsinha picada
01 colher de chá de páprica picante
02 colheres de sopa de azeite de oliva
½ xícara de maionese caseira sem sal

Preparo:
Corte as frutas, rale as cenouras, reserve.
A parte bata, a maionese caseira com o yogurte, as nozes moídas, a páprica e a salsinha. Disponha numa saladeira as frutas misturando-as com a cenoura ralada, depois o creme feito com o yogurte, a maionese caseira, as nozes e a salsinha, misture bem, por cima coloque as passas brancas. Deixe numa temperatura +/- 15ºC por umas 04 horas. Sirva geladinha.


Banana passa com cerejas e chantilly

Ingredientes:
02 pacotes de bananas passa
01 pote de cerejas ao marrasquino
02 xícaras de chantilly ligth

Modo de Fazer:
Pique as bananas passa e misture-as às cerejas sem o licor. O licor deverá ser reservado.
Bata o chantilly ligth à parte numa travessa grande de vidro, Coloque a banana passa misturadas a cerejas. Cubra com chantilly batido e por cima deste o licor de marrasquino.
Sirva gelado.

Entrada à base de vegetais: Salada Catalan

Ingredientes:
Cenoura, 500g
Maçã, 300g
Passas de uva, 100g
Iogurte natural, 200g
Limão, 1 unidade

Modo de preparo:
Higienizar, descascar e ralar a cenoura e a maçã. Colocar a maçã de molho em água com limão. Misturar a cenoura, maçã, passas de uva, o iogurte natural e servir.


  Arroz com curry e maçã ralada

Ingredientes:
Arroz cozido 600g
Curry 10g
Maçã 150g
Óleo de soja 50ml
Água 700ml
Modo de Modo de Preparo:
Preparar o arroz com óleo e água. Acrescentar pó de curry. Misturar maçãs picadas.


Prato principal à base de carne branca: Peixe com Alecrim

Ingredientes:
Filé de peixe, 1kg
Alecrim fresco, 10g
Farinha de trigo, 300g
Margarina s/ sal, 50g
Limão, 5 unidades

Modo de preparo:
Temperar o peixe c/ limão. Reservar. Em um prato, misturar a farinha e o alecrim. Passar o peixe nessa mistura e grelhar.


Sobremesa à base de frutas da estação: Taça de Frutas e Flores

Ingredientes:
60g de morangos
60g de kiwi
60g de manga
30g de maracujá com semente
25g de açúcar refinado
20g de iogurte desnatado
Flores para decorar.

Modo de Preparo:
Lavar os morangos, manga e descascar o kiwi. Cortar a metade em cubinhos. Colocar na taça. Mistura ao iogurte o açúcar e adicionar por cima das frutas picadas. Dispor por cima do creme pedaços das frutas e regar com suco de maracujá com as sementes e açúcar. Decorar.

Obs.: Essas receitas estão entre o primeiro, segundo e terceiro lugares do I Concurso de Gastronomia em Dietoterapia para Cardiopatas, cujo tema era Dieta Hipossódica e hipolipídica rica em fibras

Fonte: www.sbnc.ntr.br Sociedade Brasileira de Nutrição Clínica


Sanduíche de Rúcula

Ingredientes:

1 xícara (chá) de ricota passada pela peneira (220 g)
1 cenoura ralada (cerca de 95 g)
meia xícara (chá) de picles picados (80 g)
meia xícara (chá) de tomate picado (90 g)
meia cebola ralada (cerca de 50 g)
1 xícara (chá) de maionese baixo colesterol e baixa caloria (200 g)
8 fatias de pão integral (cerca de 120 g)
folhas de rúcula a gosto
 
Modo de Preparo:
Junte a ricota, a cenoura, os picles, o tomate, a cebola, e a maionese e misture bem. Espalhe em cada fatia de pão, uma camada generosa deste recheio. Coloque folhas de rúcula e tampe com outra fatia de pão. Corte o sanduíche ao meio e decore a gosto.

Rendimento: 4 porções


Pasta de Ricota com Cebola

Ingredientes:
1 envelope de sopa de cebola desidratada (67 g)
1 xícara (chá) de maionese baixo colesterol e baixa caloria (200 g)
1 xícara e meia (chá) de ricota amassada (330 g)

Modo de Preparo: Misture a sopa de cebola e a maionese, até obter um creme grosso. Junte a ricota e misture tudo muito bem. Leve à geladeira até o momento de servir. Sirva com torradinhas.

Rendimento: 12 porções


PDF